Olá a todas! Moramos em um país com alto índice de cesariana, muitas vezes realizada de forma desnecessária. Mas, existe alguma situação em que a cesárea é realmente necessária, indicada?

  1. Sofrimento Fetal Agudo: neste tipo de situação, o bebê corre enorme risco de vida, devendo ser retirado do útero o mais rápido possível. Ou seja, se a cabecinha do bebê não estiver apontando na vulva ou se a realização de um fórcipe não for possível, corra pra cesárea. Existem inúmeras situações na obstetrícia que podem desencadear com sofrimento fetal agudo.
  2. Descolamento Prematuro de Placenta: neste tipo de situação a placenta se descola do útero, causando uma interrupção de fluxo de sangue para o bebe e causando um sofrimento fetal agudo. Neste tipo de situação temos poucos minutos para salvar a vida do bebê.
  3. Apresentação anômala: muitos bebês insistem em não ficar na posição de cabeça para baixo (a ideal para o parto). Embora o parto pélvico seja mais difícil e mais arriscado, ele não é uma indicação absoluta de cesárea e sim relativa. Porém se o bebê estiver numa posição transversa, ou seja, atravessado no útero, não tem como o nascimento ocorrer por via vaginal, sendo necessário uma cesareana. Existem manobras que podem ajudar o bebê a virar, como a versão externa, mas com altos índices de falha.
  4. Cesárea Prévia: é consenso mundial que, após 3 cesareanas prévias a quarta gestação deve evoluir obrigatoriamente para cesárea agendada. Porém sabe-se que o risco de uma rotura uterina após 2 cesareanas prévias é muito alto e a decisão de agendar uma cesárea ou aguardar pelo parto espontâneo deve ser consenso entre médico e paciente. Uma gestante com apenas uma cesareana anterior pode partir para o parto normal, sem problemas!
  5. Iminência de Rotura Uterina: o útero pode romper em qualquer período do trabalho de parto devido as contrações uterinas, e se isso ocorrer temos ELEVADO índice de morte do bebê e da mãe. Alguns sinais aparecem durante o trabalho de parto, antes que a rotura aconteça, caso algum sinal apareça seu médico(a) irá indicar cesárea imediatamente.
  6. Placenta Prévia: neste tipo de situação a placenta insere-se na parte mais baixa do útero, cobrindo o orifício cervical, impedindo e obstruindo a saída do bebê.
  7. Mal-formações fetais: algumas malformações fetais podem indicar a realização de uma cesárea, como alterações cerebrais onde a cabeça fetal pode crescer muito desproporcionalmente, ou nos casos de gêmeos xifópagos (unidos).
  8. Desproporção Céfalo-Pélvica: a última das indicações. Neste tipo de situação a cabeça do bebê é desproporcional a pelve materna. Só podemos diagnosticar este tipo de situação ao longo do trabalho de parto, quando existe dilatação e contrações adequadas porém não ocorre “descida” do bebê.

Devemos sempre lembrar que a cesareana deve ser agendada apenas após 39 semanas de gestação, salvo em situações de emergência obstétrica.