Olá, ” mulher descomplicada”!!!! Hoje vamos falar das varizes… esse problema que afeta muitas mulheres!!!!

Mas o que são varizes!?

Segundo a Sociedade Brasileira de Angiologia e Cirurgia Vascular, “varizes são veias superficiais anormais, dilatadas, cilíndricas ou saculares, tortuosas e alongadas, caracterizando uma alteração funcional da circulação venosa do organismo”. Ou seja, são veias que ficam dilatadas e com a sua circulação prejudicada.
As principais queixas de quem tem varizes são: dor tipo “queimação” ou “cansaço”, sensação das pernas estarem pesadas ou ardendo, edema (inchaço) das pernas, principalmente ao redor do tornozelo.

As varizes costumam piorar quando a mulher ganha peso exagerado, na gravidez, quando fica muito tempo em pé ou sentada, nas tabagistas, nas mulheres que realizam musculação exagerada e sem supervisão, nas constipadas (SIM!!! acreditam, nisso!? que constipação é um fator de risco para varizes??) e, claro, a pergunta que não quer calar: será que seu anticoncepcional piora as varizes ou aquelas varicoses indesejadas!? Será que quem tem varicose pode usar anticoncepcional hormonal combinado (que tem dois hormônios: estrogênio e progesterona)!?

Bom… segundo as orientações do manual de elegibilidade para uso de anticoncepcionais, nos casos de:

  • Trombose venosa superficial (veias varicosas e tromboflebite superficial ) as categorias foram 1 e 2, respectivamente. Ou seja, categoria 1 (não existe restrição ao método) na presença de veias varicosas e (2) quando as vantagens se sobrepõem aos riscos, no caso da tromboflebite superficial (Manual de 2010), ou seja: pode usar.
  • Mutações trombogênicas conhecidas ( Trombofilias. Ex: Fator V de Leiden; mutação de protrombina, deficiência de proteína S, proteína C e antitrombina ) estão não categoria 4 (risco inaceitável = não usar anticoncepcional combinado. Mulheres com essas mutações têm mais risco de trombose).

MAS, ressalta-se, que não está indicado rastrear essas mutações antes de iniciar anticoncepcão. Pois, devido à raridade desses casos, a anticoncepcão eficaz seria negada a cerca de 5% das mulheres e apenas um pequeno número de casos de trombose seria evitado, e ainda, porque não se deve supor que a anticoncepção seja a única causa da trombose (Manual de 2010 e 2015). Está indicado rastrear mulheres com história familiar ou pessoal de trombose venosa profunda.

AINDA:

  • As varizes são mais frequentes em mulheres que em homens;
  • 2 gestações ou mais aumenta risco de varizes;
  • Lembrando: que genética é um fator super importante para se ter ou não varizes, sua profissão (ficar muito de pé ou sentada) e ser constipada são fatores de risco;
  • Vale destacar, que a idade da mulher associado ao uso de anticoncepcional também aumenta ou diminui a chance de varicoses/varizes. Isto é, quanto maior a idade, maior o risco;
  • Na gestação, observa-se incidência de 56 casos de tromboembolismo venoso a cada 100.000 mulheres. Logo, gestação é  fator de risco para trombose.
  • O progestagênio de segunda geração – levonorgestrel – parece apresentar menor risco de trombose venosa profunda (TVP) e tromboembolismo pulmonar (TEP), quando comparado àqueles contendo progestagênios de terceira geração (mais modernos).

Bom meninas!!!! Era isso… Assunto polêmico esse, né!?

Vamos conversando… Até o próximo post!!!

Fonte: (1) http://www.sbacv.com.br/index.php/publico/varizes.html; (2) Manual de critérios médicos de elegibilidade da OMS para uso de métodos anticoncepcionais (2015);(3)http://www.ncbi.nlm.nih.gov/pubmed/15156127; Tratado de ginecologia (Berek & Novak)