Lá vem um assunto que muitas vezes é tabu pela vergonha de admitir o problema ou considerado algo que vem junto com o pacote de envelhecimento. Incontinência urinária (IU) é definida como a perda involuntária de urina. Esta perda pode estar associada a uma vontade incontrolável de fazer xixi, ou quando realiza algum tipo de esforço.

Na mulher a perda de xixi sem querer pode estar relacionada a realização de exercícios físicos, a menopausa, número de gestações e partos, cirurgias da região pélvica, doenças neurológicas, entre outras….

Vamos explicar quais os 3 principais tipos de incontinência urinária:

  • Incontinência urinária por urgência: é aquela ‘bexiga nervosa’ que funciona de forma descontrolada, o músculo da bexiga fica contraindo loucamente, você tem que sair correndo em busca de um banheiro e muitas vezes nem consegue chegar até ele, e já viu…se molha inteira.
  • Incontinência urinária por esforço: naquele momento descontraído junto com suas amigas, alguém conta algo super engraçado e ‘ops’ molha a calcinha, na aula de academia super empolgada e ‘ops’ vazou mais um pouquinho… Isso acontece quando existe uma disfunção do esfíncter uretral (músculo que fica ao redor da uretra) ou quando a musculatura que sustenta a uretra fica mais frouxa.
  • Incontinência urinária mista: é exatamente isso que você está pensando…aquelas duas descritas ali acima juntas, unidas e deixando você de cabelos em pé.

A IU é uma doença que interfere negativamente na qualidade de vida da mulher, e na grande maioria dos casos pode ter um tratamento simples e eficaz. Assim sendo, o ideal é procurar por tratamento assim que os sintomas aparecerem. Evitando assim que outros problemas comecem a aparecer. Os tratamentos propostos são bastante variáveis, mas isso é assunto pra outro post, ok?

Até breve. 😉