Hello meninas! Vamos lá… você vai à consulta ginecológica de rotina, ou iniciar o pré-natal, e seu ginecologista pede a famosa ultrassonografia transvaginal (ou endovaginal). Pronto, se você nunca fez já é motivo pra dar dor e barriga, ou quem sabe, adiar a consulta de retorno… Isso tudo por medo do exame. Tenho certeza que tem gente que está lendo isso e pensando “ah é?! Que frescura”! Mas também tenho certeza que um número muito maior de mulheres está concordando, ou já passou por esse dilema alguma vez. E eu estou aqui pra dizer que não tem problema nenhum ficar insegura, mas que também não tem motivo para isso! Vou descomplicar o exame para você:

A Ultrassonografia transvaginal é um exame realizado por médico. A mulher fica em posição ginecológica coberta por um lençol e através da vagina será introduzido o transdutor. Esse transdutor emite feixes sonoros e não radiação (por isso não tem problema fazer o exame grávida), ele é coberto por um preservativo para a segurança e higiene da mulher e por gel a base de água, que auxilia na visualização das estruturas. Quando você vê o transdutor, pode se assustar, pois ele é bem longo. Mas na verdade, apenas 3 ou 4 cm será introduzido na vagina, o aparelho é longo para facilitar a sua mobilização.

Não é pra ser um exame dolorido, as mulheres sentem apenas um pequeno desconforto e a pressão do aparelho. Mulheres com vaginismo, ou apenas ansiosas com o exame podem sentir mais desconforto, por isso quanto mais relaxada a musculatura da pelve, menos o exame irá incomodar.

Indicações:

  • Diagnóstico de malformações uterinas, cistos ovarianos, miomas…
  • Auxílio na avaliação de sangramento uterino disfuncional, irregularidades menstruais…
  • Dor pélvica crônica, endometriose;
  • Investigação de infertilidade e controle de ovulação.
  • Nas gestações: avaliar se a gestação está se desenvolvendo no local correto, o número de sacos gestacionais e embriões, presença de descolamentos, frequência cardíaca fetal, determinar a idade gestacional.

Sobre o exame durante a gestação: a ultrassonografia só consegue demonstrar sinais de gestação após 5 semanas ou mais de atraso menstrual. O bhcg (exame de gravidez) deve estar acima de 1000 UI. Então o fato de não ter nada na ecografia não exclui gravidez. Outra coisa: a ultrassonografia não causa abortamento. Em casos raros a mulher pode sentir uma leve cólica ou até ter um pequeno sangramento, depende da posição do útero e da dificuldade na visualização das estruturas,  mas isso não causará maiores complicações.

Outra coisa que também causa muita dúvida é se o exame pode ser realizado quando você está menstruada e a resposta é SIM! Inclusive, dependendo do que seu médico quer ver, é necessário fazer o exame menstruada, em outros casos, deve-se fazer no meio ou no fim do ciclo menstrual. Ah! Mulheres virgens não devem fazer esse exame!

Espero ter desvendado um pouco dos mitos sobre a ultrassonografia transvaginal! Até depois.