Hoje vamos tentar descomplicar um pouquinho o DIU de cobre!!! Pra começar vamos traduzir DIU: Dispositivo IntraUterino, traduzindo de novo… é um objeto, colocado dentro do útero, em forma da letra “T”, que tem o objetivo principal de evitar gravidez (contracepção).

O DIU de cobre anda um pouco esquecido depois do surgimento dos DIUs medicados (com hormônio), mas não se enganem, continua sendo um método contraceptivo muito eficaz e é barato!

Você sabia que o uso de objetos dentro do útero existe desde os Egípicios? Sim, eles usavam “pedrinhas” dentro do útero das camelas para atravessar os desertos e não engravidarem nesse percurso e foi assim que nasceu a idéia de usar algo parecido nas mulheres.

Bom, o DIU de cobre é feito de plástico e tem um fio de cobre enrolado na parte vertical, tem o formato de T na maioria das vezes e ele é bem pequenininho. A gente sabe que a ação contraceptiva do DIU é bem variável e um somatório de efeitos impedem a gravidez, entre eles:

  • alteração do muco cervical: esse muco é essencial para os espermatozóides encontrarem o caminho para o óvulo, o que resultaria num baby;
  • ação espermicida: paralizando os espermatozóides;
  • atua como um “corpo estranho” causando um tipo de inflamação dentro do útero, deixando o ambiente nada legal para que uma gestação ocorra;

Ele geralmente é colocado no próprio consultório e uma medicação via oral para dor é suficiente na maioria das vezes para aliviar o desconforto na colocação. Mas em algumas pacientes ou em situações especiais, a inserção pode ser feita com uso de anestesia. A retirada também é feita em consultório na grande maioria das vezes.

O principal efeito colateral desse tipo de DIU é que muitas vezes ele aumenta o sangramento (fluxo) ou a cólica durante a menstruação. Mas ele também possui inúmeras vantagens: é um método de longa duração (o tipo mais usado dura 10 anos), é muito eficaz (99% de eficácia), não possui qualquer efeito hormonal, portanto não altera o apetite sexual, ele pode ser retirado a qualquer momento, pode ser usado logo após ter bebe, na amamentação inclusive, e até a menopausa. Também não interage com outras medicações e depois de colocado o efeito independe se você lembrou ou não dele.

Existem algumas contra-indicões para o uso do DIU de cobre, mas elas são bem específicas e não muito comuns, por isso se você se interessou, achou que ele pode ser bom para você ou tem mais dúvidas sobre o assunto, procure uma ginecologista, ela vai te orientar, esclarecer suas dúvidas e te ajudar a escolher o método ideal, baseado na sua história e no seu exame!

Espero ter ajudado… beijinhos!!!

Fonte: Rotinas em Ginecologia V edição e Manual contracepção Febrasgo