Pessoal, cerca de 80% das mulheres  apresentam algum sintoma leve de Tensão Pré menstrual (TPM),  5-8% das mulheres apresentam sintomas mais severos dessa síndrome. É mais comum entre 25 – 45 anos.

São sinais e sintomas, como irritabilidade, depressão, cefaléia (dor de cabeça), edema (inchaço), cansaço, ansiedade, sensibilidade mamária aumentada, dentre outros que surgem no final da fase lútea (do ciclo menstrual). Para o diagnóstico existem critérios, que seu (sua) médico (a) saberá te orientar. Mas, É ESSENCIAL  para esse diagnóstico, que os sinais e sintomas ocorram por 3 ciclos seguidos, surgindo na fase lútea  (em algumas mulheres  surgem 15 dias antes da menstruação, em outras um a dois dias ou, ainda, no dia na menstruação) e DEVEM DESAPARECER até 2 a 3 dias após o término da menstruação. 

Bom…existem medidas hormonais (anticoncepcionais) e não hormonais para o tratamento da TPM e sempre estão sendo estudadas novas alternativas. Abaixo, irei citar algumas opções que podem auxiliá-las:

  1. Autoconhecimento. Ninguém pode trabalhar com uma coisa que não conhece. Os hormônios mudam nosso humor? Mudam. Vamos, então, trabalhar com eles. Anote quais sintomas acontecem no seu corpo e o  quanto eles atrapalham a sua vida. A partir disso, poderá elaborar uma estratégia para esses dias. Por exemplo: não marque compromissos importantes, não tome decisões essenciais (das quais possa se arrepender depois) no período em que estiver de TPM;
  2. Exercícios físicos, principalmente aeróbicos – para diminuir ansiedade e a tensão;
  3. Evitar bebidas de álcool, café, bebidas com alto teor de açúcar;
  4. Evitar ou diminuir a ingesta de sal e comidas muito doces;
  5. Preferir alimentos mais diuréticos, como chuchu, morango, melancia, salsa e agrião;
  6. NÃO FUME;
  7. Psicoterapia;

Ainda, se essas mudanças de hábito de vida não resolverem por completo os sintomas, dentre as opções não hormonais, temos:

  1. Reposição de Cálcio – estudos mostraram melhora no afeto negativo, retenção de líquidos, dor e desejos alimentares;
  2. Espironolactona (diuréticos ajudam no combate do inchaço, dor de cabeça, alívio do humor …);
  3. Repor Piridoxina B6 – enzima chave na síntese de serotonina (um dos neurotransmissores responsáveis pelo bem estar). Cuidar com dose altas para evitar toxicidade;
  4. Repor magnésio;
  5. Repor Vitamina E;

Essas substâncias que falei aí em cima estão presentes em diversos alimentos, então se você conseguir substituir o tão desejado chocolate por alimentos ricos em cálcio, vitamina B, magnésio e Vitamina E estará tratando os seus sintomas! #ficaadica: a Vitamina (piridoxina) B6 e o magnésio diminuem sintomas relacionados à ansiedade!

E, claro, além dessas medidas existem medicamentos como os Inibidores Seletivos da Serotonina (como: venlafaxina, sertralina, fluoxetina), tratamentos hormonais, uso de anti-inflamatórios para o controle da dor!!!! Mas essas medidas devem ser orientadas pelo seu médico!

Então, procure conhecer-se e procure ajude para melhorar sua qualidade de vida!!!!!

E….Seja Feliz!!!

Beijos e espero ter ajudado um pouco!!!

Fonte: (1)Ginecologia de Williams (2011), (2)SOGIMIG (2012)