Oi meninas! No post passado falamos dos diagnósticos, sinais e sintomas, importância do tratamento da síndrome dos ovários policísticos (SOP)….também vimos que a SOP não é a mesma coisa  que quem tem achado isolado de micropolicistos ovarianos ao ultrassom, lembram-se?

Hoje, será abordada a Síndrome Metabólica, a qual está bastante relacionada à SOP, e que preocupa os médicos, pois pode causar danos à saúde (e não só problemas estéticos) além de irregularidade menstrual  e no próximo post sobre o assunto (de número 3)  citaremos algumas dicas do tratamento da SOP.

Vamos lá:

Síndrome metabólica: é o termo utilizado para definir um conjunto de fatores de risco para desenvolvimento de doença cardiovascular, tais como hipertensão arterial, alterações na glicose (diabetes) e no colesterol. Em estudos sobre o tema notou-se também associação com a obesidade. E mais que isso, que essas condições estavam relacionadas à resistência insulínica.  Pesquisas científicas mostraram que a  Síndrome Metabólica está relacionada a uma mortalidade geral duas vezes maior que na população normal e mortalidade cardiovascular três vezes maior (!!!!!).

A insulina é o hormônio responsável por retirar a glicose do sangue e conduzí-la para as células do organismo. E, dentre outras funções, também participa  do metabolismo das gorduras. Logo, a resistência insulínica corresponde a uma dificuldade desse hormônio em exercer suas ações.

Os critérios brasileiros que definem essa síndrome são:

  • Obesidade central / circunferencia abdominal aumentada
  • Hipertensão Arterial
  • Glicemia alterada  ou diagnóstico de Diabetes;
  • Triglicerídeos  alto
  • HDL colesterol (colesterol  “bom”  baixo)

Seu (sua) médico (a) saberá te avaliar corretamente.

Feito o diagnóstico é de extrema importância o tratamento, pois, como já falado, está fortemente relacionada à eventos cardiovasculares. É fundamental que seja adotado um estilo de vida saudável, evitando fumo, realizando atividades físicas e perdendo peso. Em alguns casos o uso de medicação é necessário.

A mulher com SOP / síndrome metabólica, muitas vezes, precisará de atendimento multidisciplinar: ginecologista + endocrinologista +  cardiologista.

Por hora era isso… Até mais… Beijos !!!

Fonte: SOGIMIG, 2012; SOCIEDADE BRASILEIRA DE ENDOCRINOLOGIA E METABOLOGIA