Oi meninas! Essa é uma dúvida muito comum entre as gestantes, especialmente aquelas que estão muito acostumadas a uma cervejinha ou uma taça de vinho ao final do dia. Por isso, vamos conversar um pouco sobre os efeitos do álcool no bebê.

O alcoolismo é uma doença comum, encontrado em 1-2% das mulheres em idade reprodutiva. Sendo um dos teratógenos mais frequentes no nosso meio, cerca de 0,5 a 2 crianças entre 1000 nascidas vivas serão afetadas pela Síndrome Alcoólica Fetal, que pode cursar com restrição de crescimento, retardo mental, microcefalia, pálpebra pequena, maxilar pequeno, prega epicantal, nariz pequeno, labio superior muito fino, anomalias nas articulações e problemas cardíacos (entre outras alterações..). Mesmo na ausência desses achados físicos clássicos podem surgir danos neurológicos e comportamentais como hiperatividade, deficit de atenção, deficit na coordenação motora, dificuldade de aprendizado (principalmente na área de exatas), fluencia verbal prejudicada e memória espacial alterada.

Os danos provocados pelo álcool interferem no desenvolvimento precoce dos neurônios e atrapalham muito a comunicação cerebral.

A dose limiar diária de ingesta de álcool segura ao feto não esta bem estabelecida. Estudos apontam que doses abaixo de 15ml/dia de álcool absoluto (um drinque) não geram alterações fetais. Alterações leves foram descritas com doses de 30ml/dia em fases iniciais da gestação. A Síndrome Alcoólica Fetal (SAF) geralmente ocorre em mulheres que ingerem pelo menos 60-70 ml ao dia. As mulheres alcoólatras que ingerem oito ou mais doses de álcool ao dia tem probabilidade de 30-50% de gerar um bebê com SAF.

Porém, antes de considerar seguro tomar uma taça de vinho ao dia vamos lembrar que esses estudos foram feitos com base em questionamentos após o nascimento dos bebês. E todo questionamento pode ser respondido com uma mentirinha. Um estudo confiável seria separarmos gestantes em vários grupos e acompanharmos o pré-natal e o nascimento. Os grupos de dividiriam em gestantes que não bebem nada, gestantes que bebem 1 dinque ao dia, gestantes que bebem 2 drinques ao dia…e ao final observar em cada grupo quantos bebês nasceram com mal-formação. É claro que um estudo assim NUNCA será realizado no mundo pois seria considerado uma atrocidade contra bebês que poderiam nascer sadios.

Tá, mas você não respondeu a pergunta…gestante pode ou não pode beber bebida alcoólica? Essa resposta meninas, vou deixar por conta de cada uma de vocês…

Referências:

1. Zugaib, Obstetricia. 2 edição, 2012.