Você sabe o que é uma gestação ectópica? Quais os sintomas? Sabe quais os riscos?

Não?! Então vamos descomplicar um pouquinho isso?!

Enquanto na gestação normal o óvulo fecundado atravessa pelas trompas de falópio – tuba uterina – para chegar até o útero e lá se desenvolver, na Gestação Ectópica (GE) o óvulo não chega até o útero, se desenvolvendo na Trompa de Falópio (local mais comum), nos ovários, na cavidade abdominal ou no colo uterino.

Gente, a Gestação Ectópica é toda gravidez em que o óvulo fertilizado não chega até o útero.

ge

 

Apesar da Gestação Ectópica ser rara, cerca de 1 a 2% de todas as gestações, ela merece MUITA atenção das mulheres e da medicina de modo geral, porque tem um considerável potencial de mortalidade materna, uma vez que pode afetar outros órgãos e causar hemorragia.
Geralmente a Gestação Ectópica tem incidência maior entre mulheres inférteis, as com múltiplos parceiros sexuais e as com histórico de doenças sexualmente transmissíveis, sendo fator de risco para a GE :

  1.  doença inflamatória pélvica e DST’s prévias;
  2.  cirurgia tubária prévia;
  3. cirurgia abdominal ou pélvica prévia;
  4. GE prévia;
  5. fertilização assistida;
  6. falha no método contraceptivo (ligadura tubária e DIU)
  7. idade avançada (mais de 35 anos);
  8. tabagismo
  9. endometriose

Importante deixar claro que são raríssimas as chances de uma GE nas trompas de falópio evoluir, já que o local não oferece as condições necessárias para o desenvolvimento do bebê e tem alto risco de rotura local.

Quando a Gestação Ectópica é diagnosticada precocemente, poderá evitar que as trompas de Falópio se rompam, bem como afetem outros órgãos, o que pode levar até a morte materna.

Por isso fiquem atentas aos seguintes sintomas:
1) atraso na menstruação;
2) dor pélvica/abdominal;
3) sangramento anormal

Então mulheres, caso tenham qualquer um dos sintomas acima, procurem imediatamente seu médico.
Aguardem próximo post com opções de tratamento para gestações ectópicas!!
Beijos!!!

Fonte: Rotinas em Obstetrícia- Freitas, 6ªedição.