E aí, mulherada? Será que quem está grávida pode coletar o exame preventivo para rastreamento do câncer de colo uterino, também chamado Papanicolau? Não faz mal para o bebê?

Que tal descomplicarmos?

Bom, já fizemos um post falando sobre o exame em si e o quanto ele é importante para prevenir o câncer de colo uterino. Só para recapitular, a recomendação atual é que este exame comece a ser realizado aos 25 anos de idade nas mulheres que já tiveram relação sexual e, após dois exames negativos com intervalo de um ano, o intervalo entre os exames pode ser de três anos. Portanto, se você está grávida e com o exame atrasado, você NÃO SÓ PODE COMO DEVE coletar o preventivo.

Apesar de alguns fatores reduzirem a qualidade da amostra coletada na gestação, o exame de Papanicolau é efetivo e seguro durante esse período e o câncer de colo uterino é a neoplasia maligna mais comum durante a gestação. Portanto, nada de receio!

O exame preventivo é simples e rápido. O médico faz uma raspagem suave no colo do útero e retira algumas células com uma espátula de madeira e uma escovinha para serem analisadas no laboratório. Isso pode provocar uma cólica leve e até mesmo um pequeno sangramento, com os quais não é preciso se preocupar, pois é comum acontecer e não prejudica o bebê.

Fonte: 1) Diretrizes brasileiras para o rastreamento do câncer do colo do útero – Rio de Janeiro: INCA, 2011; 2) PROAGO: Ciclo 12, volume 4 / organizado pela FEBRASGO – Porto Alegre: Artmed Panamericana, 2016.