Oi, meninas!!!! Quem aqui costuma ter candidíase vulvovaginal mais de uma vez no ano!? Quando devemos considerar a candidíase como recorrente?

Então…conforme o Protocolo Clínico e Diretrizes Terapêuticas Infecções Sexualmente Transmíssiveis  (IST), 2015, a candidíase vulvovaginal recorrente é definida como 4 episódios ou mais de candidíase sintomática em um ano. Aqui, vale lembrar, que o diagnóstico de candidíase deve ser  feito pelo (a) médico (a). Pois, como já falamos aqui, existem várias situções que são parecidas com candidíase (os chamados diagnósticos diferenciais) e devem ser excluídas.

A candidíase vulvovaginal recorrente ocorre em cerca de 5% das mulheres em idade reprodutiva. Nesses casos, deve-se investigar causas predisponentes: diabetes mellitus, HIV, uso de corticites sistêmicos, imunossupressão.

A presença de episódios recorrentes geralmente exigem tratamento de ataque e manutenção (tratamento mais longos geralmente com medicação via oral) e também vale investigar presença de cândida não albicans (que também ja falamos aqui).

Bom, meninas…era isso!!! Até o próximo post!!!!!

 

beijos